segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Parceria entre SEEC e UFRN beneficiará atividades contra a violência escolar


Buscando diálogo com outras entidades públicas para a construção de uma política educacional para a paz dentro das escolas, a Secretaria Estadual de Educação, por meio do Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos, firmou parceria com o programa Motyrum, projeto de extensão da UFRN que realiza ações de conscientização cidadã com pessoas que vivem em variados contextos de vulnerabilidade social. A parceria, na sua fase piloto, beneficiará duas escolas da grande Natal com ações educativas.

Organizado pelo Departamento de Direito Público da UFRN, o Motyrum conta com a participação de 65 universitários dos cursos de Direito, Psicologia, História, Gestão de Políticas Públicas, Ciências Sociais e Serviço Social da própria universidade federal, UnP, UERN e Uni-RN. Para atender um público cada vez mais diversificado, o programa encontra-se dividido em seis núcleos: Rural; Urbano; Penitenciário; Infanto-Juvenil; Indígena e o Escritório Popular. Cada núcleo tem na educação popular a filosofia de trabalho.


Para o estudante de Direito, Thales Dantas, universitário que atua no programa, o Motyrum representa a "união de pessoas para construir algo coletivamente, isso é o que quer dizer em tupi-guarani a palavra Motyrum e é exatamente o que fazemos, utilizando a Educação Popular em Direitos Humanos.”

Os seis Núcleos que formam o Programa atuam em diversos contextos sociais: o Rural lida com a população que vive em assentamentos rurais, o Indígena age junto a comunidades indígenas do Estado, o Urbano tem como foco a população de bairros periféricos, o Penitenciário trabalha com pessoas privadas de liberdade, o Escritório Popular serve como assessoria jurídica a movimentos sociais e o Infanto-Juvenil se propõe a atuar no ambiente escolar."

Na semana passada, organizadores do Moturym estiveram reunidos com Betania Ramalho, secretaria de Educação. A chefe da pasta apresentou aos professores e estudantes os caminhos que vem ser seguidos para o êxito de trabalhos pedagógicos: “Sabemos que qualquer projeto para funcionar deve contar com o apoio da gestão escolar e das lideranças de bairro, pois toda ação deve atuar em conjunto com a comunidade mostrando que os benefícios vão além das paredes da sala de aula”.


Intermediado pelo NEEPDH, o Motyrum trabalhará inicialmente na Escola Estadual Dinarte Mariz, localizada em Mãe Luíza, e a Escola Estadual Prof. Jose Fernandes Machado , em Ponta Negra, onde, por meio da educação popular, o núcleo Infanto-Juvenil do programa atuará com ações de cunho preventivo aos fenômenos das violências e contra drogas baseado nos princípios educacionais de Paulo Freire. “Tudo será com princípios e conceitos teóricos que possibilite para aos estudantes o contato com atividades que vivencie a realidade que ele está inserido”, explicou Mariana de Siqueira, professora da UFRN e uma das coordenadoras do Motyrum.

As escolas devem receber a visita do Motyrum ainda neste semestre. Acompanhando os universitários, o NEEPDH também estará atuando nas escolas, numa ação conjunta. “Todos nós temos um compromisso com as escolas que apresentam casos de riscos a uma boa educação. Com o Motyrum, a SEEC ganha mais um aliado nessa grande batalha que é a prevenção da violência na escola”, disse João Mendonça, coordenador no NEEPDH.