quarta-feira, 23 de julho de 2014

Primeira etapa do Projeto de Inovação Pedagógica atende 130 escolas com recursos do RN Sustentável


No início da tarde de ontem (22) foram conhecidas as escolas estaduais que serão beneficiadas pelo Projeto de Inovação Pedagógica – conhecido pela sigla PIP, que reúne as atividades da Secretaria de Educação de apoio técnico, pedagógico e financeiro custeadas pelo projeto RN Sustentável, pacote de ações executadas pelo Governo do Estado com recursos do Banco Mundial. O valor investido na primeira etapa será de R$ 2.160.000,00.

“O objetivo do novo rumo que estamos dando a educação neste quadriênio 2011-2014 é para levarmos nossos estudantes a Escola do Futuro”, com estas palavras a secretária de Educação, Betania Ramalho, desejou boas vindas aos convidados, diretores e técnicos da secretaria na abertura do sorteio das escolas que receberão recursos do RN Sustentável.

Na primeira etapa do PIP, 130 escolas serão beneficiadas nas 16 diretorias regionais de ensino, servindo como um projeto piloto para as próximas ações voltadas para a Educação. Mas para que 130 instituições de ensino fossem contempladas foi realizada uma pré-seleção de escolas-candidatas com o intuito de escolher apenas as instituições que atendessem as demandas do PIP. 223 escolas que não terão mudança na gestão nos próximos anos, que desenvolvesse atividades pedagógicas voltadas para 6º ano do ensino fundamental e 1ª série do ensino médio, que não possuam o Ensino Médio Inovador e que configure no porte I, II, III e IV de alunos na escola estavam aptas a concorrer.


Representantes do Tribunal de Contas do RN e do Banco Mundial acompanharam o sorteio, que foi realizado por meio de software desenvolvido para a escolha das escolas. Diretoras das dezesseis Direds conheceram as escolas e receberam as primeiras instruções para a realização dos PIPs, como o envio para as escolas sorteadas de um kit contendo ficha de adesão ou desistência, formulário de inscrição para capacitação presencial para a elaboração de projetos inovadores, com previsão de encontros entre os meses de setembro e outubro, e informativo sobre os conceitos e ações desejadas pelo PIP.

Todas as escolas serão acompanhadas pelas diretorias regionais de ensino e técnicos da SEEC na elaboração dos projetos que serão financiados. Cada gestor, de acordo com os direcionamentos de execução do PIP, apresentará a forma que os recursos serão aplicados na melhoria da educação em sua escola. “Uma vez apresentado e passando pela analise dos técnicos e normas do programa, o crédito é aprovado e depositado em parcela única”, disse a secretária de Educação.


O financiamento dos projetos obedecerá à proporcionalidade do porte da escola. As escolas de porte I, que tem mais de 1200 alunos, receberá R$ 25.000,00; as de porte II (de 500 a 1199 alunos) serão beneficiadas com R$ 20.000,00; as de porte III (de 250 a 499 alunos) receberá R$15.000,00 e as escolas de porte IV (de 100 a 249 alunos) terá disponível R$ 10.000,00 para custear o projeto de inovação pedagógica.

Foram contempladas: quatro escolas de porte I (R$ 100.000,00), 57 escolas de porte II (R$ 1.140.000,00), 46 escolas de porte III (R$ 690.000,00) e vinte e três do porte IV (R$ 230.000,00). Os recursos devem beneficiar o 6º ano do Ensino Fundamental e 1ª série do Ensino Médio, para combater a evasão escolar, incentivar o desenvolvimento das potencialidades dos estudantes e valorizar as técnicas de ensino aprendizagem. “Não é um financiamento que parte da secretaria para a escola. O dinheiro será aplicado pela escola, de acordo com o que ela necessita e com o aval do conselho escolar”, finalizou Betania Ramaho.

Confira a relação das escolas contempladas clicando aqui.

Educação realiza oficina sobre alimentação escolar

A Secretaria Estadual de Educação em parceria com o programa RN Sustentável realiza durante o dia de hoje (22), na Escola do Governo, oficinas sobre o PNAE - Programa Nacional de Alimentação Escolar que é considerado o maior programa do mundo e o único com atendimento universalizado.   

A ação tem como objetivo promover aos gestores da rede estadual de ensino conhecimento acerca dos procedimentos necessários à aquisição dos produtos para alimentação escolar, com vista ao cumprimento da Lei no 11.947/2009, que diz que todo recurso para alimentação escolar têm que ser comprados em alimentos da Agricultura familiar.

Ao todo serão 35 oficinas sobre o PNAE, em todo Estado. Elas vão acontecer de 22/07 a 31/10, tendo como público alvo os gestores das escolas estaduais, secretários municipais de Educação, Extensionistas Rurais da Emater, MDA, Fetraf, Fetarn e Conselhos Municipais de Desenvolvimento Solidário. Na oportunidade será distribuída a cartilha “PNAE – O Encontro da Agricultura Familiar com Alimentação Escolar”, que orientará os processos de compra dos produtos da agricultura familiar.

Segundo a Subcoordenadoria de Assistência ao Educando da Seec, setor responsável pelo desenvolvimento da ação, com apoio da Emater e do Idiarn, objetivo é garantir a segurança alimentar e nutricional dos alunos da rede estadual de ensino, respeitando as diferenças biológicas entre idades e condições de saúde dos alunos que necessitem de atenção específica e aqueles em situação de vulnerabilidade social.