segunda-feira, 12 de maio de 2014

Educação discute ações do RN Sustentável


A Governadora Rosalba Ciarlini participou, na manhã desta segunda-feira (12), de reunião com o Comitê de Educação do Programa RN Sustentável. Estavam presentes também a Secretária Estadual de Educação, Betania Ramalho, o Secretário Adjunto, Joaquim Juraci Farias, a Secretaria Municipal de Educação de Natal, Justina Iva, a vice-presidente estadual da União dos Dirigentes e Gestores Municipais de Educação, Geane Dantas, o Diretor Presidente da Emater, Flávio Azevedo e secretários de educação de vários municípios potiguares.

O objetivo do encontro foi detalhar as ações que compõem os investimentos do Programa para área da educação. A expectativa é que o RN Sustentável possa beneficiar os 300 mil alunos matriculados nas 700 escolas da rede estadual de ensino de acordo com as necessidades de cada região.


Durante a abertura da reunião, a Governadora pediu interação e colaboração de todos para otimizar os resultados. “Conto com o esforço, a compreensão e, principalmente, com as idéias de todos para que possamos cada vez mais avançar na educação”, disse.

Na educação, o Programa RN Sustentável vai atuar em várias frentes. No caso da zona rural, a alfabetização e compra da produção irão beneficiar 12,5 mil agricultores familiares dos 23 municípios com os maiores índices de analfabetismo. Anualmente serão ofertadas 100 turmas para educação de jovens e adultos. Enquanto moradores de áreas marginalizadas serão beneficiados com programas de formação técnica e profissional.


“O RN Sustentável terá um grande impacto no projeto de Correção de Rumo da Educação que a secretaria vem desenvolvendo nesses três anos de gestão. Nossas ações são para os próximos anos, numa ação de governo, onde os resultados são voltados para os potiguares. Da infraestrutura ao acompanhamento da vida escolar dos estudantes, o investimento beneficiará a educação de forma nunca antes vista”, declarou a secretária de Educação, profª Betania Ramalho.


Ações que contemplam a melhoria na infraestrutura e no ensino também fazem parte do Programa. “Serão construídas 10 centros de educação profissionalizante, ampliação e reforma de 35 escolas, reparação de 60 escolas e realizada a compra de mobiliários e equipamentos para todas as unidades de ensino. Além da criação de um Sistema de Avaliação da Educação Básica e Profissional do Rio Grande do Norte (SAB-RN) com objetivo de monitorar e avaliar a qualidade da educação”, explicou o secretário adjunto de Educação, Joaquim Oliveira.



Estado e municípios devem trabalhar juntos. Para isso, a Secretaria Estadual de Educação vai ofertar apoio técnico voltado à adoção de políticas comuns e definição de um padrão de qualidade para rede pública. 

O RN Sustentável vai beneficiar os 167 municípios do Rio Grande do Norte. A iniciativa é do Governo do Estado e será desenvolvido a partir de empréstimo com o Banco Mundial com previsão de cinco anos de investimento que totalizam 540 milhões de dólares.

Confira a apresentação das ações do RN Sustentável voltadas para a educação clicando aqui.

Secretaria da Educação promove reordenamento da rede estadual de ensino

A Constituição Federal, no Artigo 37, estabelece os princípios da Administração Pública: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência. Este último, afirma que o administrador tem o dever de fazer uma boa gestão, buscando sempre as melhores saídas, sob a legalidade da lei, bem como as mais efetivas. É o princípio que exige, no tocante à gestão, maior eficácia nas ações do Estado.

Tratando-se da Educação, um dos desafios a vencer é o estabelecimento de um custo-aluno cada vez mais equilibrado, observando-se a relação investimento-atendimento-resultados. A lei que rege o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) chama a atenção para a correta aplicação de recursos e para o necessário controle sobre todas as ações. Controlar significa verificar se a realização de uma determinada atividade não se desvia dos objetivos ou das normas e princípios que a regem.

O Projeto de Correção do Rumo da Educação do Rio Grande do Norte fundamenta-se nos pilares da qualidade pedagógica, valorização profissional e foco na aprendizagem do estudante. Muito já se avançou nesta direção, tendo como base a construção de sistemas de gestão que forneçam informações fidedignas e em tempo real, que possibilitem aos gestores a tomada de decisão. O Sistema de Gestão Integrada da Educação (SIGEDUC), juntamente com o Sistema de Gestão de Pessoal (SAGEP), hoje possibilitam com clareza a localização dos problemas que resultam em prejuízo para os educandos.

É inadmissível, neste contexto, que aceitemos passivamente a existência de escolas que ao longo dos anos perderam a eficiência e eficácia, como também o reconhecimento social, gerando baixíssimos resultados nos exames nacionais (Provinha Brasil, SAEB, ENEM) e tendo como consequência imediata a evasão dos estudantes, apesar de contarem com estrutura e quadro de pessoal.

Assim, reordenar significa intervir para corrigir o rumo, definindo medidas que norteiem o funcionamento e manutenção dessas escolas problema. É nossa obrigação primar pela justa utilização dos recursos públicos e o retorno, em resultados, de tudo o que se investe em pessoal, infraestrutura e materiais.  Só assim garantiremos a permanência bem sucedida dos alunos e uma aprendizagem que os conduza a um melhor futuro.

Atualmente, mais de 70 escolas da rede estadual estão com menos de 100 alunos. Analisar o contexto em que estão inseridas, bem como adotar medidas que possibilitem a reversão deste quadro, é responsabilidade da qual a Secretaria da Educação não se omitirá, envolvendo, para tanto, os gestores, educadores, conselhos escolares, estudantes e a comunidade em geral.

Algumas escolas já foram reordenadas, adotando um novo perfil e estrutura de cursos e funcionamento que lhes garantirá a retomada do crescimento na qualidade do serviço e a recuperação da credibilidade.

Mais Educação recebe inscrição de escolas até maio


Está aberto o período de cadastramento das escolas que integram o Programa Mais Educação. O cadastramento deve ser realizado por meio do acesso ao sistema do Programa Dinheiro Direto na Escola ( PDDE ) interativo até o final de maio. 

A oferta de Educação Integral é realizada por meio da diversificação de atividades educacionais nas áreas de acompanhamento pedagógico, educação ambiental, esporte e lazer, cultura e arte, cultura digital, promoção a saúde, comunicação e uso de mídias, investigação no campo das ciênciad e educação econômica.

Os monitores das atividades selecionadas devem ser, preferencialmente, estudantes de licenciatura vinculados ao Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) ou estudante de graduação com estágio supervisionado.

Atualmente, a Rede Estadual tem 502 escolas do Ensino Fundamental com o Programa Mais Educação. O programa tem a finalidade de contribuir para a melhoria da aprendizagem, com o estímulo à ampliação do tempo de permanência de crianças, adolescentes e jovens matriculados na rede de ensino público. Acesse a página do PDDE Interativo para cadastrar a escola e confira o passo a passo para o cadastramento de novas escolas. 

Professores da rede estadual terão oficinas sobre Estatística e Probabilidade


Graças a uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação com o Departamento de Estatística da UFRN e a Associação Brasileira de Estatística, os professores da rede estadual de ensino terão a oportunidade de conhecerem noções básicas de estatísticas e probabilidade para a elaboração de aulas sobre o assunto. Durante o 21º Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatística - Sinape, ocorrerá oficinas dedicadas aos professores, com atividades que trarão para a sala de aula estás importantes práticas matemáticas.

Para a profª Ivone Salsa, vice-chefe do Departamento de Estatística da UFRN, o objetivo consiste em transmitir os conceitos estatísticos de forma lúcida: “Envolveremos os participantes com a apresentação de conceitos que poderá ser facilmente reproduzida em sala de aula”.

Na avaliação da secretária de Educação, profª Betania Ramalho, a participação dos professores das atividades do 21º Sinape representa um ganho para a qualidade das atividades de matemática feitas em sala de aula: “Os professores de ensino fundamental e do ensino médio podem participar dessas oficinas. A participação e a vontade de aprender novas técnicas para abordar um tema tão recorrente, que é a matemática aplicada, serve para uma melhoria na aprendizagem da matemática, disciplina importante na formação dos estudantes.”

As duas oficinas serão: Estatísticas em sala de aula: vamos começar? e Entendendo alguns conceitos básicos de probabilidade. As oficinas serão realizadas em 25 de julho e em breve mais informações sobre as inscrições serão disponibilizadas no site do simpósio e da secretaria de Educação.