segunda-feira, 5 de maio de 2014

Projeto Vale Sonhar apresenta primeiros resultados


O projeto Vale Sonhar, implantado pela Secretaria de Educação em todo o RN, apresenta seus primeiros resultados, com pouco mais de um ano de atividades nas escolas estaduais. Durante 2013 foram realizadas capacitações em grande parte das escolas de ensino médio da rede pública de ensino, totalizando mais de 210 equipes formadas para atuar junto aos estudantes.

O Instituto Kaplan, em parceria com a CPFL, empresa de energia renováveis, por meio do projeto Vale Sonhar, entrou nas salas de aula de todo o Estado com uma metodologia de prevenção a gravidez na adolescência. Os alunos do 1ª série do Ensino Médio puderam, entre oficinas e rodas de conversas, aprenderem como uma gravidez não planejada pode mudar a trajetória de muitos sonhos.

“Para isso, disponibilizamos nossos técnicos e formarmos os professores de Biologia para serem agentes de prevenção. Nosso intuito é mais uma vez utilizar o espaço escolar para debater temas que envolvem o cotidiano dos estudantes”, explicou a secretária Betania Ramalho ao comentar sobre o êxito do programa no Estado. De todos os municípios do Estado que tem Ensino Médio, 130 cidades já que participaram da capacitação, iniciando suas atividades nas escolas. Isso representa 80% das escolas que possuem aulas de biologia no RN. 



O Vale Sonhar tem sua metodologia baseada em jogos educativos que permite aos adolescentes identificar o sonho de vida profissional e perceber o que aconteceria com o desejo de se tornar um profissional, advogado, jornalista ou professor se houvesse uma gravidez durante sua adolescência. “Além disso, eles aprendem porque uma relação sexual engravida e quais os meios de se evitar uma gravidez na adolescência – o uso de métodos contraceptivos”, disse a diretora executiva do Centro Estudos da Sexualidade Humana do Instituto Kaplan, Maria Helena Vilela.

Em 2014, o Vale Sonhar passou a fazer parte do calendário escolar das escolas públicas do Estado. Antes de implantar, de fato, o projeto nas salas de aula, as escolas são orientadas a realizar uma enquete para saber quem esteve ou está grávida, ou quem foi pai, nos últimos 12 meses. "Isto nos dará uma fotografia de como está à gravidez na adolescência nestas escolas. No próximo ano esta enquete será refeita e então será observado a eficácia do projeto no estado", explicou a diretora Vilela. 

Educação realiza assembleia com conselho estadual de paz nas escolas


Na manhã de hoje (5) a secretária Betania Ramalho presidiu a assembleia ordinária do Conselho Estadual de Promoção da Paz nas Escolas. Com os trabalhos sediados na sala de reuniões da SEEC, a assembléia reuniu diversos setores governamentais e não governamentais em torno da discussão das ações que podem ser adotadas para a combater a violência no meio escolar. O secretário de Segurança Pública, General Eliezer Virão, também participou da reunião.

Sempre dialogando com as entidades que militam na área de segurança e acompanhamento estudantil, a Secretaria de Educação promove constantemente o debate sobre os caminhos que a escola deve traçar em situações adversas. Nesse sentido o Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos vem trabalhando na execução e monitoramento das atividades junto as escolas em todo o Estado.



“Devemos trabalhar em cima de pilares sólidos, para dessa forma vencermos cada batalha junto as escolas, junto a comunidade, para assim atendermos os anseios da nossa sociedade. Com a responsabilidade da conduta e segurança de nossos cidadãos, devemos saber quais são os nossos limites e trabalhar sem ferir essa linha de mediação.”, declarou o Gal. Eliezer Virão, secretário de segurança, sobre como devem ser encaradas as medidas de segurança nas escolas.

Dentre as muitas sugestões que os representantes de ONGs, instituições públicas, sindicatos e direções de escola apresentaram durante a plenária alguns encaminhamentos foram feitos pela secretária Betania Ramalho, como o Dia D para a Paz, com data prevista para 30 deste mês. Nesse dia uma série de ações conjuntas com o PROERD, RN Vida, escoteiros, Ronda Escolar e outros segmentos serão realizados com a finalidade de conscientizar da importância de uma cultura de paz nas escolas e comunidade.



Outro ponto deliberado foi a criação de uma cartilha que reúna todas as informações necessárias em casos de abuso, agressão, insegurança, que seja direcionada principalmente para as famílias dos estudantes. “Devemos sempre lembrar que os pais muitas vezes não sabem como lidar em situações atípicas e colocam toda a responsabilidade na escola. Nesse sentido o direcionamento dessa cartilha para eles será de grande ajuda para guiá-los de forma correta”, disse a secretária Betania Ramalho.

A adoção do telefone 181 como um importante instrumento de denuncia para casos de violência nas escolas também foi posto em discussão. Para secretária de educação “somente a união de todos os sistemas que contribuam para o monitoramento mais ágil dos focos de vulnerabilidade pode proporcionar uma ação mais intensiva nos casos que necessitem serem acompanhados”.

“Sabemos que não é fácil lidar com o problema enfrentado nas nossas escolas. No entanto, em reuniões como essa, devemos sair com ações que sejam executadas. Cuidar da segurança de nossos jovens e realizar o acompanhamento necessário é uma missão que nós, educadores, devemos tomar como uma causa da mais alta importância, contanto sempre com a contribuição de cada parceiro da educação”, finalizou a secretária Betania Ramalho.