segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Governadora oficializará Plano Estadual de Livro e Leitura


A governadora Rosalba Ciarlini assina na tarde desta terça-feira o decreto governamental que oficializará o Plano Estadual do Livro e Leitura do Rio Grande do Norte. Com o objetivo de democratizar o acesso à leitura e ao livro, o plano será importante instrumento de motivação na concepção de que a leitura e a escrita são importantes ferramentas para o exercício pleno da cidadania. O lançamento ocorrerá às 16h na Escola de Governo.

Entre todos os municípios e estados da federação, apenas 8 governos se organizaram e implementaram o plano de leitura. A adoção deste decreto permitirá que mais investimentos possam ser feitos nas áreas de educação e cultura. "O Plano servirá como um forte indicativo de mudança em relação a política de leitura no Estado. Motivaremos ainda mais nossos professores para um eficaz processo de formação de leitores.", declarou a Erileide Rocha, coordenadora da equipe organizadora do plano.

O PELL-RN foi criado a partir de etapas que envolveram técnicos, professores, estudiosos e, por meio de uma chamada pública, a sociedade potiguar. O documento tem como base quatro eixos temáticos: democratização do acesso, fomento a leitura, valorização da leitura e apoio a criação. Na oportunidade serão entregue as placas inaugurais de 26 bibliotecas escolares da Rede Estadual de Ensino.

A Secretaria de Estado de Educação ampliará a rede de bibliotecas no Estado com 14 novas bibliotecas escolares, financiadas com recursos próprios do Governo do Estado, nos municípios de Tabuleiro Grande, Frutuoso Gomes, Brejinho, Serra do Mel, Mossoró, Santa Maria, São José de Mipibu, Canguaretama, Caicó, Jardim do Seridó, Bom Jesus, Rui Barbosa, Parnamirim e Pedro Avelino. Nos últimos meses, 78 bibliotecas foram implementadas no RN.

O PELL-RN é instituído em meio a uma série de ações em prol da leitura que o Estado vem desenvolvendo por toda a rede de ensino, como o programa Bibliotecas para Todos, que orienta escolas estaduais para o desempenho eficaz da promoção da leitura, e o Programa Nacional de Incentivo à Leitura (PROLER), que contribui na operacionalização das atividades que ajudarão os alunos a tornarem-se leitores cidadãos.