quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Mais de 90% das escolas de Mossoró estão funcionando normalmente

Mais de 90% das escolas estaduais de Mossoró estão funcionando normalmente nesta quinta-feira (15), mesmo com a deflagração da greve pela regional do sindicato. Segundo levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Educação, os próprios professores tem realizado reuniões nas escolas e decidido pela manutenção das aulas, por não encontrarem motivos concretos para a paralisação.

Nas escolas estaduais José Nogueira, Lavoisier Maia, Aleixo Rosa, Centenário, Dom Jaime Câmara, Diran Ramos do Amaral, Ewerton Cortez, Professor Paulo Freire, Francisca Martins de Souza e Jerônimo Vingt Rosado Maia, as aulas foram mantidas com todos os professores trabalhando normalmente.


O mesmo acontece nas escolas estaduais Padre Alfredo, Santa Delmira, Luiz Dantas Cavalcanti, Manoel de Melo, Manoel João, Nossa Senhora das Graças, Dom João Costa, Governador Dix-Sept Rosado e Onzieme Rosado, onde nenhum professor aderiu à greve.


Na Escola Estadual Eliseu Viana, apenas dois professores do turno matutino entraram em greve. Na Zona Rural, todos os professores da Escola Estadual Gilberto Rola trabalharam pela manhã, assim como os professores das escolas estaduais Moreira Dias e Tertuliano Ayres.


Nas escolas que tem um número maior de professores sindicalizados, a adesão é maior. Na Escola Estadual Jerônimo Rosado, 10 dos 15 professores do turno matutino resolveram parar, mas o turno noturno deve manter as aulas normalmente, segundo a direção da escola. Já na Escola Estadual Alfa Ville, apenas um dos 16 professores que trabalham no turno matutino aderiu ao movimento. Os números de Mossoró são semelhantes aos da Grande Natal, onde mais de 90% das escolas estaduais mantiveram suas aulas normalmente.


Ao receber os relatórios de Mossoró, a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, voltou a destacar o protagonismo dos professores do Estado na manutenção das aulas, mesmo com a deflagração da greve pelo sindicato. “Um fato interessante dessa greve é que as assembleias do sindicato não tem representado a opinião da maioria dos professores da rede estadual. Isso porque os próprios professores estão realizando suas reuniões nas escolas e decidindo pela manutenção das aulas. Quem mais agradece é o aluno”, ressaltou a secretária.

As imagens são de Raí Lopes.