quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Caiu o número de professores que aderiram à greve nesta quarta (14)


Caiu o número de professores que aderiram à greve nesta quarta-feira (14), na capital do Estado. Segundo levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Educação, em Natal, boa parte dos professores que paralisaram suas atividades na terça-feira (13), retornaram ao trabalho no dia seguinte, quando perceberam a baixa adesão dos colegas ao movimento. Na Grande Natal, mais de 90% das escolas continuaram suas aulas normalmente. Na capital, o índice de escolas que mantiveram suas atividades gira em torno dos 85%.


Nas escolas estaduais Dom José Adelino Dantas, Myriam Coeli, Maria de Lourdes Câmara, Walter Duarte Pereira, Djalma Aranha Marinho, Manoel Villaça, Ferreira Itajubá, Joaquim Torres e Presidente Kennedy, todas localizadas em Natal, nenhum professor aderiu à greve. O fato se repetiu nas escolas Calazans Pinheiro, Antônio Santos Rocha, Isabel Gondim, Monsenhor Alfredo Pegado, Olda Marinho, Josefa Sampaio, Selva Capistrano Lopes, Tiradentes, Clara Camarão, Jean Mermoz e Monsenhor Mata.

Em São Gonçalo do Amarante, as escolas estaduais Raimunda Queiroz, Dr. Otaviano, Hudson Brandão, Élia de Barros, José Maria Biezinger, José Moacir de Oliveira e a Escola de Ensino Médio do Conjunto Amarante também funcionaram plenamente. Assim como as escolas estaduais João Florêncio da Hora, Ligia Navarro e Manoel Carneiro da Cunha, do município de Extremoz.


Em Macaíba, as escolas estaduais Professora Mariluza Almeida Florentino, Alfredo Filho, Arcelina Fernandes e As Marias, mantiveram suas aulas sem alterações. Assim como as escolas Dom Nivaldo Monte, Antônio Basílio, Eliah do Rego, Presidente Rosselvelt e Santos Dumonnt, no município de Parnamirim.

Ao receber os relatórios, a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, voltou a agradecer a compreensão dos professores. “O direito do professor e qualquer servidor participar de uma greve é legítimo, desde que haja motivos reais para tomar uma atitude tão drástica para o aluno. Quem mais agradece ao posicionamento desses professores e servidores que mantiveram suas atividades são os pais e estudantes da rede.”

DIREDS vão reforçar acompanhamento das escolas


A secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, reuniu diretores e técnicos das DIREDS nesta quarta-feira (14), para repassar orientações que devem ser implementadas nas 16 Diretorias Regionais de Educação, durante o período de greve. Na ocasião, ela pediu para que as equipes regionais intensifiquem o acompanhamento das escolas nesse período, auxiliando as unidades com professores que aderiram ao movimento, na implementação de soluções criativas para que as aulas sejam mantidas. Os diretores das DIREDS aproveitaram o encontro para demonstrar apoio às posições da secretária.


Segundo levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Educação,a adesão das escolas no interior reflete os números da capital, onde mais de 85% das unidades funcionaram normalmente nesta quarta-feira (14).

Governo do Estado abre licitação para reforma do Atheneu


Está aberta a licitação para reforma do Colégio Estadual do Atheneu Norte-Riograndense e do ginásio Sílvio Pedrosa, que pertence à escola. O edital de licitação para a obra foi publicado no Diário Oficial do Estado do último dia 10 de agosto de 2013. As empresas interessadas devem entregar suas propostas às 9 horas do dia 19 de setembro de 2013, no auditório da Secretaria de Estado da Infraestrutura, no Centro Administrativo.

De acordo com a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, a intenção do governo era lançar o edital ainda no primeiro semestre, mas foi preciso fazer adequações no projeto de acessibilidade, pois o Atheneu é tombado pelo Patrimônio Histórico e não pode ter sua estrutura alterada. Com isso, as rampas de acessibilidade serão de madeira, revestidas por alumínio, e estarão acopladas às estruturas de alvenaria originais, sem alterar os traços arquitetônicos da escola.

“Haverá recuperação completa da estrutura, incluindo a renovação da rede elétrica e da tubulação hidrosanitária, que ainda é de ferro e será substituída por tubos de PVC. Também está incluída a reforma do ginásio de esportes e a construção, no pátio interno, de um recreio coberto, com cozinha e área para refeitório”, reforçou a professora.

Segundo ela, a secretaria tem acompanhado de perto as atividades do Atheneu. “Ao mesmo tempo em que estávamos elaborando os projetos de reforma e ultrapassando as barreiras burocráticas para uma recuperação tão complexa como essa, estivemos trabalhando fortemente para melhorar um ponto essencial da escola, que é a parte pedagógica. Agora vem o próximo passo, que é a reestruturação física.”

Aproximadamente mil estudantes estão matriculados no Atheneu atualmente. Todos cursam o Ensino Médio Inovador, um modelo diferenciado de Ensino Médio, que garante mais recursos para o caixa da escola. Esses recursos financiam, por exemplo, oficinas elaboradas pelos professores, de letramento, reforço escolar, artes, ciências, entre outras, permitindo que os alunos permaneçam mais tempo na escola.

“A recuperação física será muito positiva, mas eu sempre gosto de falar que a principal reforma do Atheneu nós já estamos fazendo, que é a reforma pedagógica. Desde o início do ano, o quadro de professores está completo, foram feitas jornadas pedagógicas, oficinas de capacitação, uma verdadeira mudança no projeto pedagógico da escola. E para isso temos contado com o apoio irrestrito da nova diretora, Severina Targino, e dos professores, que estão mais envolvidos no processo de ensino e aprendizagem”, concluiu a secretária.

Secretaria da Educação apresenta documentos que comprovam cessões negadas pelo Sinte

 Em razão da insistência do Sinte em divulgar inverdades, buscando confundir a imprensa e a população, a Secretaria de Estado da Educação encaminha cópia do requerimento assinado pelos coordenadores gerais do sindicato, solicitando a cessão de 36 servidores para a entidade. Também encaminhamos lista com os nomes dos servidores cedidos, especificando quais deles tem dois vínculos com o Estado, representando para a secretaria um número total de 46 cessões.

O sindicato utiliza do mesmo expediente, para provocar dúvidas sobre a ação da secretaria, de cortar o ponto dos servidores, apresentando suposta decisão do Supremo Tribunal Federal proibindo o ato. Sobre o assunto, a verdade é que a decisão apresentada pelo Sinte não foi transformada em Súmula Vinculante, logo não tem validade sobre todas as questões relacionadas ao tema. A Secretaria de Estado da Educação, conta inclusive com uma recomendação, por escrito, da Procuradoria Geral do Estado, para cortar o ponto dos grevistas.