quarta-feira, 15 de maio de 2013

Provinha Brasil é realizada até dia 17



Durante os dias 6 a 17 deste mês está sendo realizada por todo Estado a o Teste 1 da Provinha Brasil, prova que avalia o aprendizado dos alunos das séries e suas habilidades relacionadas ao processo de alfabetização. Como nem todas as habilidades a serem desenvolvidas durante o processo de alfabetização são passíveis de verificação em uma prova objetiva foram selecionadas aquelas habilidades consideradas essenciais que podem ser avaliadas por meio deste instrumento.

O professor Afonso Gomes, da Subcoordenadoria de Avaliações Escolares, explica a importância dos resultados que a prova proporciona: “o resultado é um importante indicador para as ações de melhorias na educação, enquanto Secretaria de Educação, e para que o professor tenha um mapeamento das características dos seus alunos, e assim possam desenvolver atividades que atendam as potencialidades dos alunos.” Boa parte das políticas educacionais do Ensino Básico partem de indicadores como o da ProvinhaBrasil.

Seguindo a tendência da democratização ao acesso dos dados, todos os envolvidos na avaliação tem acesso aos resultados, gabaritos e atividades complementares através de um portal pioneiro no país. “O RN saiu na frente ao criar uma plataforma que reúne todos os dados que a provinha Brasil apontou. Dessa forma, existe um acompanhamento maior do que vem acontecendo no ensino, uma vez que com esses dados podemos diagnosticar o nível que se encontra nossos estudantes nas séries iniciais”, explicou Afonso.

Para mais informações sobre as atividades desenvolvidas sobre e Provinha Brasil no RN foi criada uma página oficial no Facebook, onde relatos de experiências, avisos, matérias relativas e espaço de envio de dúvidas podem ser acessados. Clique e curta a página da Provinha Brasil - RN!

Política do livro didático no RN tem avaliação positiva do MEC



O livro didático é uma das principais ferramentas de trabalho nas escolas e para que o este seja bem utilizado a Secretaria de Educação do RN trabalha para a manutenção do acervo, reposição de títulos e do acompanhamento da escolha pelo professor dos títulos que a escola irá usar durante 4 anos.

Faixa de 2 milhões de livros foram entregues no RN para todas as escolas públicas estaduais e mais 10 mil serão enviados para o Estado numa aquisição complementar a fim de atender demandas que vêem crescendo na rede do ensino público.

“É necessário que haja um monitoramento do livro didático, com checagem de títulos, números de exemplares e a aplicabilidade do livro para assim mapearmos os caminhos e aplicarmos ações que ajudem o uso pleno desse importante recurso que é o livro” declarou Rosália de Castro Sousa, assessora da Diretoria de Ações Educacionais do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Para a secretária de educação, profª Betania Ramalho, o livro didático deve ter uma atenção especial em tempos de avanços tecnológicos: “O livro ainda é a principal ferramenta que o professor deve utilizar, mesmo que haja avanços, a informatização da educação, o livro deverá acompanhar, mas não ser substituído.”

Segundo a avaliação feita pela técnica do FNDE, Osvaldete Maria Rocha Ribeiro, “O RN não apresenta irregularidades na distribuição de livros e tem tido bons resultados no monitoramento realizado anualmente”. A expectativa que as experiências tidas no Estado sejam apresentadas no Encontro Nacional sobre o Livro Didático e difundidas pelo país.

Ciência e Esporte são os temas da IV edição do RN Ciência


A iniciação científica nas escolas da rede pública estadual tem revelado talentos potiguares para a ciência. Todos os anos, dentro da Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura promovida pela UFRN, a Secretaria de Estado de Educação realiza o RN Ciência, evento que apresenta os projetos exitosos de cunho científico vindos de todas as regiões do Estado.




Em sua quarta edição a Mostra de Iniciação ao Conhecimento Científico, Tecnológico e Cultural da Educação Básica Estadual terá com o tema “Ciência e Esporte na Escola do século XXI”, que abordará como essas duas vertentes podem ser trabalhadas em sala de aula e daí partindo para o campo científico. O intuito da mostra é divulgar as ações que os estudantes e professores vem desenvolvendo em suas respectivas escolas, promovendo a sua participação em feiras, exposições, campeonatos, em diversos setores da sociedade científica e escolar.

Participam da mostra escolas do Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos, das 16 Diretorias Regionais de Ensino, como ocorreu na edição do ano passado, 2012, onde sob o tema “Energias: Sustentabilidade, Desenvolvimento e seus Impactos”, diversos projetos foram apresentados e obtiveram premiações nacionais, como a pesquisa sobre o uso da Cera de Abelha no Revestimento de Frutos, um grupo de estudantes da zona rural de Apodi, da Escola Estadual Professora Zenilda Gama Torres, que recebeu o 1º lugar na categoria Empreendedorismo e Ciências Agrárias da 11ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia – FEBRACE, realizada pela Universidade de São Paulo – USP.

A edição desse ano ocorrerá dentre os dias 22 a 25 de outubro na Praça Cívica do Campus Universitário da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Secretaria de Educação discute escolha do livro didático para o ensino fundamental


A Secretaria Estadual de Educação do RN e a Secretaria Municipal de Educação do Natal realizaram o III Encontro Estadual e Municipal para escolha do Livro Didático dos últimos anos do Ensino Fundamental - PNLD/2014, realizado no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), em Natal. Para a Secretaria Estadual de Educação o bom uso do livro didático está de acordo com um processo de análise e escolha, tendo em vista a promoção de discussões que possibilitem aos docentes uma reflexão que favoreça o processo de ensino e aprendizagem.

Contribuir para a universalização do ensino fundamental de 9 anos, aprimorando o trabalho do professor em sala de aula, e garantir uma educação de qualidade para os anos finais do Ensino Fundamental, essa meta está sendo alcançada graças ao trabalho que a Secretaria de Educação vem desenvolvendo.

Para a secretária de Educação, profª Betania Ramalho o encontro valoriza um dos atos mais importantes da educação e da formação cidadã: “Estamos falando da atividade mais básica e mais desafiadora da educação: a leitura. Promovendo isso tornamos nossos alunos cidadãos mais plenos. Ao realizarmos uma ação em conjunto com a educação municipal de Natal, o que está em pauta é a escolha do livro para as séries finais do ensino fundamental, de atende uma população que vive numa época de transição. Na base da sustentação da habilidade para a leitura está no livro, sendo este um tema que merece um longo debate na hora de sua escolha”

Adequar o ensino às novas situações impostas pelos avanços em todos os campos do saber, esse é o desafio da que a secretaria de educação vem resolvendo, através de ações que priorizam o aprendizado em todas as modalidades de ensino, garantindo aos estudantes, através dos livros, um efetivo ponto de apoio e suporte aos seus estudos que lhes possibilitem construir a compreensão da disciplina e o desenvolvimento de habilidades importantes no seu processo de formação enquanto cidadão crítico e participativo.

“Esse momento deve ser encarado como o evento dos eventos, pois ao reunidos profissionais para tratar dessa importante habilidade estamos trabalhando para uma educação melhor. Se não realizarmos esse tipo de ação não teremos progresso. Vivemos num mundo que cada vez mais tecnológico, porém, devemos ressaltar que o livro sempre será o veículo de grande expressão, e que marca a vida de cada pessoa, e nunca poderá ser substituído.”, encerrou a secretária de educação.

Alunos da Escola Estadual Berilo Wanderley participaram de feira na USP

Alunos da Escola Estadual Berilo Wanderley, de Natal, participaram da feira “O TEMPO NA VIDA”, promovida pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades - EACH, da Universidade de São Paulo - USP. Ao todo, foram seis alunos, que durante três semanas, de forma intensiva, participaram de oficinas e montaram cada um, projetos de pesquisas com o tema em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN.

De acordo com a professora Carolina Azevedo, do departamento de Fisiologia da UFRN, o desenvolvimento dos trabalhos se deu desde o início das aulas da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte. “O objetivo de participação nesse evento é divulgar a cronobiologia junto a professores especialistas que estarão no evento”, disse.

Os alunos da Escola Estadual Berilo Wanderley representaram o estado, pois tiveram seus projetos aprovados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Alann Teixeira, de 15 anos e aluno da referida escoal fez um projeto em que vai investigar se aquele aluno que estuda e trabalha no mesmo dia dorme menos que o que só estuda. “Muita gente vai se identificou, porque na rede pública muitos alunos têm em sua jornada diário o trabalho e a escola”, disse.

Os seis estudantes receberão do CNPq durante seis meses uma bolsa de Iniciação Científica Júnior (ICJ), que tem a finalidade de despertar vocação científica e incentivar talentos potenciais entre estudantes do ensino fundamental, médio e profissional da Rede Pública, mediante sua participação em atividades de pesquisa científica ou tecnológica, orientadas por pesquisador qualificado, em instituições de ensino superior ou institutos/centros de pesquisas. O valor da bolsa de ICJ é de R$ 100 por mês.

NEEPDH realiza seminário de socialização das ações no combate a violência e drogas

O Núcleo Estadual de Educação para a Paz e Direitos Humanos (NEEPDH) realizou na última terça-feira (14) um seminário de socialização de seu papel no combate a violência e o consumo de drogas nas escolas da rede estadual de ensino. O evento aconteceu no auditório Angélica Moura, localizado na Secretaria Estadual de Educação (SEEC) e contou com a presença de professores, gestores e entidades envolvidas com o tema.

O secretário adjunto da educação, Joaquim Oliveira, ressaltou que para se chegar ao uso das drogas é feito um processo de conquista, tanto para o bem, quanto para o mal. “Se o traficante tentar adquirir a confiança do futuro usuário, nós temos que conquistar esse jovem também. Temos que buscar alternativas para combater a causa geradora, o que é um compromisso social de todos”, disse.

Já o professor João Maria Mendonça de Moura, presidente do Conselho Estadual de Promoção da Paz nas Escolas e coordenador do NEEPDH expôs em 15 minutos o objetivo da ocasião e das ações do órgão. Composto por diversas secretarias do governo do estado e entidades religiosas, universidades, Conselho Tutelar, Ministério Público, Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE) e comunidade estudantil, o NEEPDH foi criado a partir da Lei 8.814 em 2 de março de 2006.

As ações do NEEPDH são feitas a partir dos direcionamentos feitos pelo Conselho Estadual de Promoção da Paz nas Escolas que são de formação, capacitação, monitoramento, acompanhamento e avaliação. Em parceria com a Coordenadoria Regional de Educação (CORE), o NEEPDH implementará o programa em cada escola, criando um conselho interno de promoção de paz.  Outra ação é a realização de uma pesquisa com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), para dimensionar o perfil dos alunos consumidores de drogas; sem contar com a realização de um seminário para a paz nas escolas focando a questão do buyling municipalizando as ações.

Expuseram as ações vinculadas ao tema central o tenente coronel Margarida Brandão Fernandes de Araújo, do Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (PROERD), além de Mário Leidson Pimenta, gerente geral do União dos Escoteiros do Brasil no Rio Grande do Norte ao falar sobre o projetos Escotismo nas Escolas.