sábado, 8 de dezembro de 2012

Projeto Trabalho, Justiça e Cidadania tem encerramento no TAM



"Não existe um futuro sem educação. Precisamos valorizar o conhecimento.Continuem estudando" foi essa a mensagem deixada pelo vice-presidente do TRT-RN, desembargador José Rêgo Júnior, aos estudantes das escolas públicas de Natal atendidas pelo Programa Trabalho, Justiça e Cidadania. Os jovens lotaram o Teatro Alberto Maranhão, na manhã desta quinta-feira (06), para celebrar o último evento do PTJC, em 2012, que contou com a apresentação dos trabalhos finais produzidos pelos alunos com temas do direito do trabalho.

"É um trabalho importante desenvolvido em parceria entre AMATRA, TRT, Ministério Público e Governo do Estado. O nosso sentimento hoje é de muita felicidade ao vermos o resultado e de reconhecimento a todo esforço dedicado ao projeto ao longo do ano. Vamos trabalhar para no ano que vem envolvermos ainda mais alunos", disse a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho.

Em seu discurso, o vice-presidente do TRT-RN, desembargador José Rêgo Júnior, disse que a culminância geral do PTJC não significa o fim dos trabalhos, "esse é apenas o começo para muitos dos jovens que estão aqui na platéia ou se apresentando no palco. Aqui temos futuros juízes, engenheiros, médicos, promotores e professores, todos conscientes de seus direitos e deveres de trabalhadores. A educação é o que determina o futuro do cidadão e é preciso valorizá-la. O TRT vai seguir apoiando o Programa Trabalho, Justiça e Cidadania e se aproximando ainda mais do cidadão", garantiu José Rêgo Júnior que, no dia 11 de janeiro, assume a presidência do TRT-RN

Participaram do evento, representantes do Ministério Público do Trabalho, do Governo do Estado, da AMATRA21 e do TRT potiguar, além de alunos e professores das escolas estaduais Anísio Teixeira, Winston Churchill, Padre Miguelinho, José Fernandes Machado e Atheneu Norte-riograndense, além da escola de aprendizagem do consorcio da Arena das Dunas.

"O trabalho é a base da vida humana e nós, enquanto cidadãos, devemos entender os nossos direitos e deveres enquanto trabalhadores e empregados. O Programa Trabalho, Justiça e Cidadania foi muito importante para mim e para meus colegas, pois ele prepara para a vida profissional", disse o aluno da escola Atheneu Norteriograndense, Miguel de Oliveira.

Os estudantes apresentaram no palco do Teatro Alberto Maranhão, vídeos, músicas, peças, poesias e paródias com temas como: jovem aprendiz, trabalho infantil, direitos do trabalhador doméstico, saúde e segurança do trabalho, dentre outros. O resultado dos trabalhos deixou os integrantes do programa bastante orgulhosos.

"Eles se envolvem, participam , pesquisam o que aprendem de novo e são muito dedicados. É uma satisfação chegar aqui hoje e ver alunos com mais conhecimento e consciente de seus direitos", analisou o professor da escola Anísio Teixeira, Ivan Braga.

O "Trabalho, Justiça e Cidadania" é realizado, no Rio Grande do Norte, pela parceria entre a Associação dos Magistrados do Trabalho (AMATRA21), o Tribunal Regional do Trabalho, o Ministério Público do Trabalho e a Secretaria do Estado da Educação e Cultura do RN.

O projeto consiste em levar noções de direito do trabalho às escolas públicas de Natal e desenvolver o conhecimento dos direitos e deveres dos futuros trabalhadores, contribuindo com a construção da cidadania.

O procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho no RN, Rosivaldo da Cunha Oliveira, garantiu que o MPT vai continuar apoiando o PTJC, em 2013. "O MPT tem um carinho especial por esse programa, pois através dele é possível levar aos futuros trabalhadores o conhecimento necessário para que eles tomem as decisões acertadas. A vida é muito mais difícil para quem não estuda, por isso a nossa mensagem principal é: jovens, sigam estudando", aconselhou Rosivaldo da Cunha.

Para uma das coordenadoras do PTJC no RN, a juíza do trabalho Simone Jalil, o sentimento ao presenciar o resultado dos trabalhos é de felicidade. "O PTJC é um instrumento de cidadania que aproxima o judiciário do cidadão e levar o conhecimento do direito do trabalho para os futuros trabalhadores é muito importante. O resultado do conhecimento adquirido ao logo de mais um ano de TJC pode ser visto hoje com apresentação desses trabalhos e isso nos deixa emocionados, pois os alunos estão mais conscientes dos seus direitos e deveres para ingressarem no mercado de trabalho", disse a juíza.

Ao final das apresentações, foram premiadas as melhores redações sobre direito do trabalho, além de prêmios por participação e reconhecimento para professores e diretores das escola atendidas.

Entre os alunos premiados está Ana Paula Oliveira, que estuda no Anísio Teixeira ganhou em primeiro lugar com uma redação sobre jovem aprendiz. "Eu aprendi muitas coisas importantes com o programa e vou repassar o conhecimento para a minha família e amigos. Tenho certeza que a partir do PTJC eu serei uma profissional mais consciente e cidadã", garantiu a estudante.

Cerca de 600 estudantes das escolas estaduais Anísio Teixeira, Winston Churchill, Padre Miguelinho, José Fernandes Machado, Atheneu Norteriograndense, além da escola de aprendizagem do consorcio da Arena das Dunas, participaram do PTJC, neste ano.

Com informações da Assessoria de Comunicação do TRT/21ª Região