terça-feira, 20 de novembro de 2012

Educação abraça Atheneu, garante reforma e propõe criação de proposta político-pedagógica para 2013


 A secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, participou na manhã desta terça-feira (20), do abraço simbólico ao Colégio Atheneu, idealizado pela Associação de Ex-Alunos da escola. Também estiveram presentes o secretário-adjunto da Educação, Joaquim Oliveira, coordenadores e técnicos da Secretaria de Educação. Eles foram ouvir de perto as reivindicações de alunos, professores, pais e funcionários da escola, que pedem melhorias na infraestrutura do colégio. No dia anterior, Betania Ramalho já havia se reunido com representantes da escola na secretaria, para dar continuidade às conversas sobre o assunto.

De acordo com a secretária, o governo havia planejado reformar o Atheneu e outras grandes escolas de Natal este ano, com recursos próprios, mas priorizou o pagamento do reajuste de 63,77% concedido aos professores, o que comprometeu a capacidade de investimentos da Secretaria de Educação. “Apesar disso, os recursos para reforma foram aprovados pelo Plano de Ações Articuladas – PAR, do governo federal, e a recuperação da unidade será realizada em 2013.”

Betania Ramalho diz ainda que os problemas da escola vão além da infraestrutura. “Nesse sentido, um novo projeto político-pedagógico começou a ser elaborado para o Colégio Atheneu, com o objetivo de reverter a evasão escolar e aumentar a qualidade do ensino oferecido aos alunos. Na próxima sexta-feira (23), a partir das 9h30, no próprio Atheneu, teremos um novo encontro com todos os professores e a equipe pedagógica da escola, para iniciarmos a construção desse plano.”

“Na reunião de sexta-feira, vamos definir qual Ensino Médio é o mais promissor para o Atheneu. Vamos escutar os professores, conhecer as demandas, saber como podemos dar mais condições para que eles possam fazer um bom planejamento de seus conteúdos. Queremos ainda dar passos concretos para definir como vamos fechar o ano de 2012 e como será o planejamento para 2013”, destacou Betania Ramalho.

A secretária acredita ainda que apesar dos problemas de infraestrutura, o que mais tem prejudicado o número de matrículas e a imagem da unidade envolve a gestão de pessoas e a gestão de conteúdos. “Fala-se muito do Atheneu como sendo uma escola que há anos precisa recuperar seu status, sua credibilidade, sua estrutura, mas a gente pode observar que o problema não é apenas de estrutural. O problema é que existe uma crise forte, há muito tempo, de gestão. E a gestão passa também pelo problema da falta de comprometimento de alguns professores, de um projeto pedagógico com foco no ensino, na aprendizagem, no acompanhamento dos alunos.”

Presente à reunião desta segunda-feira (19), com a secretária, a atual diretora da escola, professora Marcelle Lucena, concordou com a opinião de que o maior problema da escola não é a estrutura. “O problema maior é a falta de motivação de alguns professores. Logo, a parte estrutural não é a pior. Não é o que vai ocasionar uma boa aula, nem é o que vai ocasionar uma aula não proveitosa. O professor contribui em 80% para que o trabalho seja realizado. Se eu tenho um professor que cumpre o seu horário e o seu papel, o aluno fica motivado e a questão estrutural é um complemento.”

Secretária recebe representantes do Atheneu e propõe mudanças


Um novo projeto político-pedagógico começou a ser elaborado para o Colégio Atheneu, com o objetivo de reverter a evasão escolar e aumentar a qualidade de ensino da tradicional escola da capital. Nesse sentido, a secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, reuniu-se no final da tarde desta segunda-feira (19), com a atual diretora do Atheneu, Marcelle Lucena, com a diretora eleita para o biênio 2013-2014, professora Severina Targino, com o presidente do Grêmio Estudantil da escola, José Carlos Cunha, e com a presidente da Associação dos ex-alunos do Atheneu, Nadelmir Saraiva.

Na ocasião, ficou acertado para as 9h30 da próxima sexta-feira (23), no próprio Atheneu, um novo encontro com os professores e a equipe pedagógica da escola, para discutir o tema. “Na reunião de sexta-feira, vamos definir qual Ensino Médio é o mais promissor para o Atheneu. Será o Ensino Médio Inovador? Será o que integra mais formação profissional ao currículo escolar, como o Pronatec? E o mais interessante nisso é escutar os professores, conhecer quais são as demandas, como nós podemos dar mais condições para que eles possam fazer um bom planejamento de seus conteúdos. Outro assunto de interesse é conhecer os projetos do grêmio estudantil. Queremos ainda dar passos concretos para definir como vamos fechar o ano de 2012 e como será o planejamento para 2013”, destacou Betania Ramalho.

A secretária acredita que apesar dos problemas de infraestrutura, que motivaram um abraço simbólico ao Atheneu nesta terça-feira (20), o principal problema que tem prejudicado o número de matrículas e a imagem da unidade envolve a gestão de pessoas e a gestão de conteúdos. “Fala-se muito do Atheneu como sendo uma escola que há anos precisa recuperar seu status, sua credibilidade, inclusive a questão estrutural, mas a gente pode observar que o problema não é apenas de estrutura. O problema é que existe uma crise forte no Atheneu, há muito tempo, de gestão. E a gestão passa também pelo problema da falta de comprometimento de alguns professores, de um projeto pedagógico com foco no ensino, na aprendizagem, no acompanhamento dos alunos.”

“Nós temos a responsabilidade de atualizar o Atheneu diante de exigências muito pertinentes dos alunos, que já não são os mesmos daquela geração dos anos 50, dos anos 60. Estou falando da necessidade de um novo desenho curricular, que possa aproximar o conhecimento escolar de uma formação técnica profissional”, continuou Betania Ramalho. 

De acordo com ela, o governo havia planejado reformar o Atheneu e outras grandes escolas de Natal este ano, com recursos próprios, mas priorizou o pagamento do reajuste de 63,77% concedido aos professores, o que comprometeu a capacidade de investimentos da Secretaria de Educação. Com isso a reforma da escola foi incluída no Plano de Ações Articuladas, do governo federal e será iniciada em 2013. “Será um investimento bem expressivo porque o Atheneu merece uma revisão completa da sua estrutura física, hidráulica e elétrica. Espera-se por tanto que a reforma, da maneira como está sendo pensada, possibilite também a recuperação da imagem do colégio, que é um dos mais cobiçados e mais visados.”

Presente à reunião com a secretária, a atual diretora da escola, professora Marcelle Lucena, concorda com a opinião de que o maior problema da escola não é a estrutura. “O problema maior é a falta de motivação de alguns professores. Logo, a parte estrutural não é a pior. Não é o que vai ocasionar uma boa aula, nem é o que vai ocasionar uma aula não proveitosa. O professor contribui em 80% para que o trabalho seja realizado. Se eu tenho um professor que cumpre o seu horário e o seu papel, o aluno fica motivado e a questão estrutural é um complemento.”

Para o estudante José Carlos Cunha, presidente do Grêmio Estudantil do Atheneu, o grupo criado para elaboração de um novo projeto pedagógico para escola deve produzir bons resultados. “É o que a gente espera. Essa interlocução da direção, do grêmio, da associação de ex-alunos, da equipe pedagógica juntamente com a secretária, é uma decisão acertada em favor do Atheneu porque daí vai ser possível avaliar quem está errando, quais são os erros que a gente tem que corrigir e o que a gente precisa melhorar na escola. Eu estou maravilhado com o incentivo que a secretária deu. Prometeu que as reuniões irão ocorrer de forma periódica para uma avaliação de onde o governo pode entrar, onde a equipe pedagógica deve ser mais firme, onde o grêmio pode ajudar.”

Opinião semelhante tem a presidente da Associação dos Ex-alunos da escola, professora Naldemir Saraiva. Para ela, a reunião com a secretária foi proveitosa. “Bastante proveitosa não só para a Associação de ex-alunos como para todo o contexto escolar do Atheneu. Percebemos realmente que a secretaria está querendo nos ajudar, como também iremos fazer a nossa parte.”

Quem também avaliou a reunião foi a diretora eleita da escola para o biênio 2013-2014, professora Severina Targino. “Essa reunião foi uma reunião necessária porque no próximo ano vai começar uma nova gestão e nós estamos com o mesmo pensamento, de reconstruir a escola. Criar um novo Atheneu, onde cada um coloque-se no seu lugar, como protagonista. Todos nós somos importantes e temos responsabilidade para que o Atheneu volte a caminhar como deveria.” A nova diretora ressaltou ainda o esforço da secretária Betania Ramalho, para retomar o valor histórico-educacional do Atheneu. “Ela mostra que realmente é uma professora e uma pessoa interessada para que a escola pública funcione. Eu acredito muito no trabalho da professora Betania.”