quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Mostra Literária reúne alunos do Estado em Nova Cruz



Estudantes de aproximadamente 50 escolas estaduais dos 18 municípios que fazem parte da 3ª DIRED, a Diretoria Regional de Educação de Nova Cruz, participaram na véspera do feriado (14), da primeira Mostra Literária da região. O evento ocorreu na Escola Municipal Nestor Marinho e contou com a presença da secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, que ressaltou importância da leitura e da escrita na vida de todos. “Porque quem não aprende a ler e não tem uma proficiência na Língua Portuguesa, jamais aprenderá outra. E, certamente, terá uma série de dificuldades para outras áreas de conhecimentos.”

“A leitura, a produção de texto, o acesso às obras literárias, como nós vimos em várias escolas do conjunto dos municípios que formam a DIRED, envolvendo alunos do Ensino Médio e do Ensino Fundamental, fazem parte de um projeto que terá um impacto importante no resultado da aprendizagem desses alunos e possivelmente nós teremos condições de medir, daqui a alguns anos, o IDEB dessa 3ª DIRED, antes e depois da jornada literária”, continuou a secretária.

Responsável pela 3ª DIRED, a professora Rosangela Cilene Cavalcante, falou que o objetivo de incentivar as escolas a produzirem momentos literários para estimularem os alunos à escrita deu certo. “Mas é o primeiro passo de uma grande caminhada, pois ainda temos muito a fazer. O projeto precisa continuar. É por isso que estamos instituindo para 2013 o ano da leitura. Logo, todo evento que realizarmos na região agreste, na jurisdição da 3ª DIRED, vai ser voltado para a leitura.”

Para a professora de Língua Portuguesa, Luzimária da Silva, da Escola Estadual Manoel Dantas, de Santo Antonio, o projeto é importante porque coloca em prática o que os alunos aprendem na teoria. “E quando eles colocam em prática, os alunos podem ver o quanto é possível pegar o que você aprende na sala e expor para outras pessoas. Esse projeto serve para mostrar que a escola do Estado, apesar das dificuldades, é capaz de fazer tão quanto melhor que outras escolas.”

A opinião é compartilhada pela professora Maria das Graças, da Escola Estadual Maria Aurineide da Silva, de Nova Cruz. Segundo ela, antes do projeto havia alunos que ainda não sabiam ler. “E quando terminamos o projeto foi gratificante, porque eles estão lendo. E através desse despertamento para a leitura foi que eles confeccionaram os livros, com textos escritos por eles mesmos, coisas que eu leio e fico encantada.”

O entusiasmo dos professores também tem reflexo nos alunos. O estudante José Leandro, que cursa o Ensino Médio na Escola Estadual Professor Joaquim Torres ficou satisfeito com a sua participação na mostra e conta o que sentiu ao declamar poesias de Castro Alves na abertura do evento. “É uma coisa nova pra mim. Eu nunca participei de um evento tão grande assim. No começo a gente sente-se intimidado porque é uma coisa que não estamos acostumados a viver, no dia-a-dia, mas foi muito proveitoso e eu gostei bastante de participar.”