quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Sevirdores comemoram aniversário de Elizabeth Barbosa

O mês de setembro foi de muitas comemorações na Secretaria de Estado de Educação. Foi o mês de comemorar a vida de muita gente querida e um desses momentos foi o aniversário da coordenadora da Assessoria Técnica e de Planejamento, Elizabeth Barbosa, a nossa Betinha. A seguir, as imagens da comemoração.










Escola estadual oferece cursinho pré-vestibular em Macaíba


Os concluintes do Ensino Médio da Escola Estadual Dr. Severiano, de Macaíba, estão reforçando os estudos para o vestibular da UFRN e para o ENEM, com o cursinho pré-vestibular que a direção da escola colocou em prática através de parceria com professores e com a Secretaria de Estado da Educação. Na unidade, cerca de 130 alunos assistem às aulas oferecidas todos os sábados, desde o mês de agosto.

Dirigida pelo professor Ricardo Paulino, a Escola Dr. Severiano é uma das mais procuradas da região em que está situada. São 1.178 alunos distribuídos entre as turmas de 1ª à 3ª séries do Ensino Médio. Segundo a vice-diretora, Aldeíza Bezerra, a ideia do cursinho surgiu do interesse dos alunos e do incentivo da SEEC, durante encontro de gestores realizado pela secretaria. “A partir daí os professores encamparam o projeto e a Secretaria de Educação repassou material didático e camisetas”, destacou a gestora.

Em visita à escola, a responsável pela 1ª Diretoria Regional de Educação – DIRED, professora Ana Alice Fernandes, acompanhou a forma como o cursinho está sendo colocado em prática e destacou que o desejo da secretária Betania Ramalho é implantar esse tipo de reforço no maior número de escolas possível. “Em Natal, podemos citar Francisco Ivo, Ana Júlia Mousinho, Vila Mamede, Walfredo Gurgel, Antonio Pinto, José Fernandes Machado, Jerônimo Gueiros, Ulisses de Góis e Josefa Sampaio, como unidades de bom desempenho nesse projeto.”, ressaltou.

Quem conta um pouco dessa experiência com os alunos que frequentam o cursinho na Escola Dr. Severiano é a professora de História, Maria Luzinete. Ela diz que os estudantes são interessados e que as aulas fluem melhor que nos dias habituais, pois todos estão alí com o mesmo foco, que é passar no vestibular.  A opinião é a mesma da professora Keila Azevedo, que ministra a disciplina de Espanhol. “Aqui a maioria escolheu espanhol na opção de língua estrangeira e eles aproveitam para tirar as dúvidas que ficam pendentes durante a semana”, disse ela.

Se por um lado os professores destacam o interesse e o bom comportamento dos alunos, os estudantes ressaltam a qualidade das aulas que estão sendo prestadas pelos educadores. O pré-vestibulando Elton Mizael, de 17 anos, vai concorrer a uma das vagas para o curso de Ciência e Tecnologia na UFRN e atesta o diferencial desses professores. “Com certeza estamos saindo mais preparados para disputar nosso lugar na universidade”, disse ele.

























Escolas do RN começam a operar sistema pioneiro de Gestão da Educação


Já está em operação no Rio Grande do Norte o Sistema Integrado de Gestão da Educação Pública, SIGEduc. Idealizado pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Educação, e financiado pelo MEC, o projeto é pioneiro no país e vai servir de base para que o Ministério da Educação possa implantá-lo em outros estados. A Universidade Federal do Rio Grande do Norte teve papel decisivo nesse processo. O SIGEduc foi customizado a partir do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas – SIGAA, da UFRN, que cedeu os direitos para que o software fosse utilizado na Educação Básica.

Neste primeiro momento, dois módulos do sistema entram em operação. Desde 1º de outubro, todas as escolas da rede estadual de Natal estão disponibilizando no SIGEduc um levantamento com a quantidade de turmas que serão abertas em 2013 e o número de vagas para essas turmas. Essa atualização deve ocorrer até o dia 22 de outubro, quando inicia o período de matrículas para os alunos portadores de necessidades especiais.

Para a secretária de Estado da Educação, Betania Ramalho, a implantação do SIGEduc possibilitará um avanço significativo na qualidade do Ensino Público. “Será um recurso decisivo para modernizar as rotinas de gestão, de maneira que a Secretaria de Educação esteja mais presente, acompanhando e apoiando o trabalho dos gestores, professores e demais profissionais que integram a escola”, ressaltou a professora.

O SIGEduc integrará as escolas da rede estadual e vai possibilitar aos alunos, professores, gestores e familiares o acesso aos recursos e às informações relacionadas às rotinas escolares. Até 2014, quando o sistema estará presente em todos os municípios do Estado, o aluno fará não apenas sua matrícula online, mas acompanhará suas notas e frequências, os conteúdos curriculares, poderá interagir com os professores e outros alunos da turma, receberá comunicados e terá acesso aos dados e mapas de localização da sua escola.

Entre os principais benefícios também estão o aplicativo Diário de Classe para tablets, transparência e acesso aos dados escolares, mapa georeferenciado, com localização das escolas da rede por mapas e rotas de transporte coletivo escolar, dados sobre a vida escolar do aluno e perfil dos professores, por escola, organização das turmas de alunos por série e modalidades de ensino, vagas disponíveis por escola, reordenamento e enturmação de alunos e acesso ao Diário de Classe.

Pelo cronograma de implantação do sistema, elaborado pelo Grupo de Processamento de Dados da Secretaria de Educação, o SIGEduc será utilizado para as matrículas de 2013 nas escolas estaduais de Natal e até 2014 estará em funcionamento nas unidades de todo o Estado. Para isso, gestores e técnicos das escolas do interior também serão treinados, assim como os técnicos das unidades da capital passaram por treinamento durante todo o mês de setembro.

A seguir, imagens do treinamento.





Professora do Estado é finalista do Prêmio Jabuti de Literatura Infantil


A professora de Língua Portuguesa e Literatura, Salizete Freire Soares, está entre os 10 indicadas ao Prêmio Jabuti 2012 de Literatura, o mais importante do país. O resultado do prêmio, que está em sua 54ª edição, será conhecido no mês de dezembro, no Rio de Janeiro. O livro “Mundo pra que te quero”, de autoria da professora potiguar, vai brigar na categoria infantil do evento.

Com ilustração do pernambucano André Neves, reconhecido internacionalmente pelos seus desenhos, a obra conta com a apresentação do escritor Bartolomeu Campos de Queirós, que já faturou dois “Jabutis”. Por esses motivos e pelo projeto editorial, a professora acredita que seu livro tem boas chances de conquistar resultado ainda melhor na etapa final.

“André Neves escolhe somente dois livros por ano para ilustrar, em Frankfurt, onde mora. E ‘Mundo pra que te quero’ foi escolhido. Já a recomendação feita por um nome de peso como o de Bartolomeu Campos de Queirós, com certeza, vai conferir à obra uma boa representação”, ressaltou a autora.

A obra faz uma releitura do campeão de bilheteria do cinema mundial “Avatar”. A proposta é apresentar ao ser habitante da Terra a sua relação com o meio ambiente, revelando a mudança entre o dia e a noite como uma sucessão de metamorfose da vida nos reinos animal, vegetal e mineral e as respectivas relações com a natureza.

Em Natal, o livro pode ser adquirido exclusivamente na sede da editora Paulinas, que fica situada à rua João Pessoa, no Centro, pelo preço de R$ 29. A internet também pode ser uma opção para adquirir o livro, em lojas virtuais. Além disso, em algumas escolas estaduais de Natal, já é possível ter contato com o livro por meio do programa “Escola de Leitores”.

Salizete Freire Soares é formada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e desde 1985 trabalha na rede pública de ensino. Atualmente é coordenadora do Programa do Livro Didático da Secretaria de Estado da Educação.

Sobre o Prêmio Jabuti
O Prêmio Jabuti nasceu em 1957 com a necessidade de resgatar o entusiasmo pela produção literária no país, devido à escassez de recursos na educação para a época. O nome se deu por causa da efervescência do nacionalismo e modernismo, juntamente com a vontade de valorização da cultura brasileira.

Este ano, os vencedores das 29 categorias receberão troféu e R$3.500,00, cada. Já os vencedores de livros do ano para ficção e não ficção receberão R$35.000,00, cada. A escolha será feita por profissionais do mercado editorial.