quarta-feira, 30 de maio de 2012

Diretora representa secretaria em seminário do Mais Educação


A diretora da Escola Estadual Presidente Café Filho está em Brasília, Maria Selma Souza, representa a Secretaria de Estado da Educação no IV Seminário Seminário Nacional de Educação Integral, que acontece até esta quinta-feira, 30, em Brasília. O evento tem como tema a contribuição do programa Mais Educação para a Educação Pública do país.

Professora Ana Alice Fernandes, diretora da 1ª Dired, ao lado da diretora Selma Souza

De acordo com a diretora da 1ª Dired, professora Ana Alice Fernandes, a diretora foi escolhida pelo Ministério da Educação como referência inovadora, com base em critérios relacionados à proposta curricular da escola, que está em sintonia com o programa Mais Educação e os resultados obtidos pela unidade de ensino.

Selma Souza explica que o programa Mais Educação é desenvolvido com base em atividades interdisciplinares, muitas delas, desenvolvidas plenamente pela Escola Estadual Presidente Café Filho. Na unidade de ensino, os projetos de letramento (Língua Portuguesa), Matemática, Horta, e atividades físicas como Futsal, Capoeira e Xadrez tem atraído mais da metade dos alunos da escola. Aproximadamente 150, de um total de 250 estudantes, estão envolvidos.

“Essas atividades oferecidas no contraturno contribuem de forma decisiva para a melhoria da Educação, colocando em prática a Escola de Tempo Integral, impulsionando os gestores a inovar e buscar parcerias.”, completou a representante da SEEC no seminário nacional realizado pelo Ministério da Educação.


SOBRE O PROGRAMA
O Programa Mais Educação aumenta a oferta educativa nas escolas públicas por meio de atividades optativas como acompanhamento pedagógico, meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e artes, cultura digital, prevenção e promoção da saúde, educomunicação, educação científica e educação econômica.

A iniciativa visa fomentar atividades para melhorar o ambiente escolar, tendo como base estudos desenvolvidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), utilizando os resultados da Prova Brasil de 2005.

Por esse motivo a área de atuação do programa foi demarcada inicialmente para atender, em caráter prioritário, as escolas que apresentam baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), situadas em capitais e regiões metropolitanas.

Para o desenvolvimento de cada atividade, o governo federal repassa recursos para ressarcimento de monitores, materiais de consumo e de apoio segundo as atividades. As escolas beneficiárias também recebem conjuntos de instrumentos musicais e rádio escolar, dentre outros; e referência de valores para equipamentos e materiais que podem ser adquiridos pela própria escola com os recursos repassados.